GENTE COM VONTADE


Tenho recebido vários e-mails alguns deles sob a forma de comentário público neste blog referindo-se às pessoas da nossa terra.


Há muito que me aptecia falar sobre isto mas sempre o evitei porque aquilo que penso é algo que poderá afectar estômagos mais sensiveis embora esteja consciente da veracidade da minha análise.


Vai já para 4 anos que tenho dividido a minha vida entre Lisboa e o Pinhão com um infeliz pendor para a capital. Mas não é por isso que deixo de estar atento ao que se passa e se diz nos cafés do Pinhão. Felizmente tenho sido bem informado.


É com mágoa que nalgumas dessas conversas de café que também protagoniza e sempre que lanço a questão sobre o futuro de jovens com a minha idade no Pinhão ou para o Pinhão vejo repetidamente a mesma resposta negativa: "o futuro não pode passar pelo Pinhão".


Reconheço que profissionalmente muitos de nós, inclusivamente eu, nos estejamos a formar em áreas que o Pinhão nunca poderá dar resposta. Não censuro que prefere voltar as costas à vila e aos seus problemas. Aliás é tipicos de nós, bicho português, procurar melhor em vez de ficar e fazer com que algo de melhor possa surgir. Aliás a vantagem de ficar e lutar para criar as nossas próprias opurtonidades tem a vantagem de as podermos moldar ao nosso gosto.


Pessoalmente, sei que o meu futuro profissional não passará pelo Pinhão, mas nunca esquecerei esta vila e pretendo utilizar os meus conhecimentos e capacidades no desenvolvimento desta terra. Na minha agenda estaram sempre novas ideias para tornar este um sitio muito melhor para se viver e quem sabe se opurtonidades profissionais hoje impensáveis nesta terra não se revelem imprescindiveis.


A culpa do actual estado de coisas no Pinhão começa agora a ser dos jovens do Pinhão, minha também, e eu pretendo mudar a parte que me toca!


 


Luís Almeida


LEC, IST2006

publicado por Luís Almeida às 00:42